Cuidados durante a gravidez – Parte 1

11/02/2016 10:00

A gravidez é um período na vida da mulher que merece atenção e cuidados especiais: tudo para ter uma gestação tranquila e assegurar a saúde do bebê. As medidas devem ser tomadas em vários âmbitos, inclusive, desde o momento da notícia da gravidez. Tem coisa mais gostosa do que saber que um serzinho está se desenvolvendo dentro de seu ventre? Então, se já recebeu a confirmação da gestação, confira alguns cuidados durante a gravidez, importantes deste período mais do que especial. E como são muitas precauções, dividiremos este assunto em duas partes, fique atenta no nosso blog este mês.

Cuidados médicos - Pré-Natal

 

Mamãe de primeira viagem segurando dois bebês gêmeos. Mamãe com feição alegre e sem jeito.No dia em que recebeu o resultado do teste, você provavelmente já tenha saído do consultório com o encaminhamento para a próxima consulta e o início do pré-natal. Caso tenha feito um teste de farmácia, procure imediatamente um médico ginecologista para confirmar o resultado positivo através do exame de sangue. A partir de agora, seu médico solicitará uma série de exames (cada etapa da gravidez tem os seus exames específicos). É necessário fazer todos eles.

As consultas periódicas (ou sempre que sentir algo diferente) são igualmente importantes. Além disso, o médico prescreverá algumas vitaminas, como o ácido fólico, por exemplo, que auxilia na formação do bebê. É importante lembrar que a mulher deve sentir-se à vontade com o seu ginecologista e médico obstetra, afinal, é ele quem estará presente durante os nove meses de gestação, e a auxiliará na hora do parto. Portanto, caso se sentir insegura com o médico não hesite em buscar outro.

Outro fator que deve ser levado em conta é que a escolha do médico pode ser feita mesmo antes da concepção. Assim que estiver planejando uma gravidez, o casal pode procurar um médico para tirar todas as suas dúvidas sobre gravidez e parto. Um profissional que já acompanha a mulher desde antes de a gravidez se concretizar, conhecerá parte dos anseios e inseguranças da paciente, podendo orientá-la e fazê-la sentir-se mais segura e forte nesse período tão importante.

A importância do pré-natal está em detectar, logo em seu início, quaisquer problemas com o feto ou com a gestante e tratá-los, garantindo assim a vinda de uma criança saudável e um parto sem riscos. Outro assunto importante a ser conversado com o médico é sobre o parto. Caso não tenha tirado ainda suas dúvidas, a hora é agora, pois o desconhecido pode gerar medos e incertezas desnecessárias. De posse de todas as informações, você entenderá que o momento do seu filho vir ao mundo, não é nenhum "bicho-de-sete-cabeças".

Cuidados com a alimentação

 

Com a velha história de que "agora você precisa comer por dois” ou que "mulher grávida não pode passar vontade", muitas acabam perdendo a medida e engordando demais durante a gravidez. Isso não é bom para você e nem para o seu bebê, se levarmos em conta o risco de desenvolver uma diabetes gestacional ou outras complicações adquiridas através de uma alimentação incorreta. O ideal é manter uma dieta saudável, equilibrada e realizar o controle rigoroso do peso junto ao seu médico.

É recomendado a ingestão de alimentos variados e presentes em diferentes grupos alimentares. Evite alimentos muito gordurosos, fritos e com adição de muito açúcar, assim como temperos muito condimentados e industrializados. Prefira temperos naturais e orgânicos. É importante lembrar que todos os alimentos ingeridos devem estar muito bem cozidos para evitar a contaminação por bactérias. O consumo de alimentos integrais garantirá o bom funcionamento do intestino nesta fase.

Gravida sentada com pote de salada de frutas em sua mão. Com blusa branca, a mulher está se alimentando desta salada de frutas.

Lembre-se que dentro de você está crescendo uma vida, e que você é responsável por oferecer a ela as condições necessárias para um bom desenvolvimento. As dúvidas sobre sua alimentação devem ser esclarecidas com um nutricionista, pois há informações erradas que podem deixar muitas futuras mamães confusas quanto ao que devem ou não consumir. 

Caso sinta muita fome antes de dormir, evite refeições pesadas no período noturno. Ir dormir com fome também não é uma boa ideia, pois pode levá-la a "assaltar a geladeira" no meio da madrugada. Prefira alimentos leves: uma torrada, um copo de leite desnatado ou uma vitamina de frutas sem açúcar, são ótimas opções. Se alimentos pesados à noite costumam não cair bem para ninguém, imagine para uma gestante, que já está sujeita a enjoos e azia. Melhor evitar, certo?

Nada de ficar parada!

 

Uma vida sedentária não é recomendada para ninguém, muito menos para a gestante, por isso o aconselhável é não ficar parada e praticar atividade física ou exercícios. Porém, antes de começar suas atividades, consulte seu médico para saber as condições de sua gravidez e saber se não há restrições. Dores nas costas, fadiga, inchaço e prisão de ventre podem ser evitados com a prática de atividades ou exercícios.

Mulher sentada em bola de yoga praticando exercícios físicos. Mulher com semblante feliz.

Caminhadas leves, natação e hidroginástica são as modalidades mais recomendadas para as futuras mamães que não estão acostumadas com exercícios. O pilates somente é indicado para quem já praticava antes, pois os músculos do abdômen serão exigidos e isso pode causar estresse. A prática de yoga é recomendada, pois mente e corpo são trabalhados e é possível proporcionar relaxamento e paz necessários durante o período de gravidez.

Com a prática destas atividades, é possível alongar, corrigir a postura da coluna e fortalecer os músculos que antes não eram tão exigidos, levando em consideração que o peso carregado durante a gravidez aumenta. Além disso, a atividade física libera no cérebro a endorfina, hormônio responsável pela sensação de bem-estar com proporção de calma e tranquilidade.

Alguns fatores são motivos eliminatórios para a prática de atividade ou exercícios físicos. Saiba alguns deles e não deixe de conversar com seu médico para saber suas restrições.

- Se você já passou por aborto anteriormente;
- Placenta baixa;
- Sangramentos durante a gestação;
- Problemas anteriores na articulação do quadril ou em sua musculatura;
- Hipertensão;
- Risco de parto prematuro;

Consultas regulares com seu médico, realização do pré-natal, alimentação adequada e a prática de atividade física são s necessários no período da gravidez, como pudemos observar.  No próximo artigo, saberemos mais sobre os cuidados com sua pele e hábitos a serem evitados, até a próxima!

Veja também nossas dicas para montar o chá de bebê e decoração geek para o quarto do bebê

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
Categorias: